• Compartilhe no Facebook

O município de Coronel Domingos Soares, Sudoeste do Paraná, sedia a partir desta quarta-feira (15) as ações do projeto Eleutério Rodriguez Neto, sob a coordenação da UNIPAR (Universidade Paranaense) Campus Francisco Beltrão, em conjunto com os departamentos da prefeitura domingossoarense.

Participam do projeto cerca de 40 acadêmicos e professores, que estarão desenvolvendo ações em três comunidades e na sede do município. Serão realizados serviços nas áreas da saúde, educação, assistência social, identificação, tributação, jurídico, agricultura, regularização fundiária e outros.

Na quarta-feira (15) será atendida a comunidade do Pedregulho, na quinta-feira (16) a comunidade do Iratim e na sexta-feira (17)a localidade do De Pauli. No sábado (18), o evento acontecerá na Praça Central da cidade, com atendimento de todas as equipes, incluindo os acadêmicos da UNIPAR e da administração municipal. No dia haverá transporte para os moradores das comunidades que não foram contempladas nesta etapa do projeto.

A personalidade que dá nome ao projeto, Eleuterio Rodriguez Neto, é lembrado por ser um dos responsáveis pela criação e consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir da chamada medicina social, abordagem dos problemas médico-sanitários através das ciências-sociais.

Nascido em Campinas, no interior do estado de São Paulo, em julho de 1946, Eleuterio iniciou sua militância na Universidade de Brasília (UnB), onde graduou-se em medicina aos 24 anos, em 1970. Em 1972 decidiu largar a residência em Clínica Médica na UnB para cursar mestrado em Medicina Preventiva na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), onde teve contato com a abordagem dos problemas médico-sanitários da chamada medicina social.

Iniciou sua carreira como docente na Universidade Federal do Rio de Janeiro em 1975.  De 1980 a 1982 foi Coordenador de Planejamento e Estudos da Secretaria de Serviços Médicos até 1982, onde se destacou na formulação do “Plano de Reorientação de Assistência à Saúde Previdenciária”, elaborado pelo Conselho Consultivo de Administração da Saúde Previdenciária (CONASP). Como gestor público contribuiu para a criação e consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Em 2000 foi diagnosticado com a doença de Pick, um mal neurológico degenerativo, que por muitos anos lhe causava fortes alterações de humor. A lenta degradação de seu estado clínico o levou à morte em dezembro de 2013, aos 67 anos.