A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou na manhã desta terça-feira (18) um reajuste médio de 3,41% nas tarifas da Copel. Para categorias ligadas às unidades residenciais, a média é menor, de 2,92%.

O reajuste – que há um ano atingiu em média cerca de 15% – desta vez está abaixo da inflação medida pelo IPCA (4,66%).

As novas tarifas vigoram a partir de 24 de junho, na próxima segunda-feira. A Copel atende a 4,6 milhões de unidades consumidoras no Paraná. Para consumidores conectados à alta tensão, o aumento será de 4,32%. Para a baixa tensão, será de 2,92%.

Aneel

A Aneel explicou que o índice de reajuste da empresa foi positivo principalmente pelos impactos dos componentes financeiros. Por outro lado, o pagamento antecipado do empréstimo da Conta ACR contribuiu com uma redução de 4,32% no reajuste.

A Conta ACR foi um mecanismo de repasse de recursos às distribuidoras para cobertura dos custos com exposição involuntária no mercado de curto prazo e o despacho de termelétricas entre fevereiro e dezembro de 2014. A quitação antecipada desse empréstimo foi anunciada em 20 de março e tem possibilitado reajustes menores para todas as distribuidoras do país.

A bandeira tarifária também contribuiu para reduzir em 4,81% o índice final do reajuste da distribuidora paranaense, acrescentou a Aneel.

Com informações da Gazeta do Povo