A Copel está aplicando R$ 26,8 milhões na ampliação da oferta de energia e no aumento da confiabilidade do sistema elétrico de Chopinzinho e de mais quatro municípios vizinhos, no Sudoeste do Estado.

 

Previsto para ser concluído até agosto, o pacote de obras engloba a construção de uma subestação de grande porte, linha de transmissão com 45 quilômetros de extensão e novas redes alimentadoras urbanas e rurais que beneficiarão também os moradores de Coronel Vivida, São João, Saudade do Iguaçu e Sulina.

 

“A construção da nova subestação vai elevar o município de Chopinzinho à condição de novo centro de carga da Copel no Sudoeste, levando diretamente para 17 mil domicílios, empresas e propriedades rurais mais disponibilidade de energia e também maior confiabilidade no fornecimento”, afirma o diretor-presidente da Copel Distribuição, Vlademir Daleffe.

 

 

SUBESTAÇÃO

Com mais de um terço do cronograma já executado, a construção da nova subestação recebe investimento de R$ 12,5 milhões. O terreno de 17 mil metros quadrados fica no Bairro Verdi, região Centro-Sul de Chopinzinho. Quase um quarto do espaço está ocupado por mata nativa, que será devidamente mantida como reserva de preservação permanente. A área total construída terá 9,2 mil metros quadrados, incluindo casa de comando em alvenaria com 167 metros quadrados.

 

A nova planta vai contar com um transformador de 41 MVA (megavolt-ampere), que receberá energia na tensão de 138 mil volts para redistribuí-la em 34,5 e 13,8 mil volts. O equipamento já está posicionado no local onde vai funcionar. O projeto também contempla espaço para a instalação de um segundo transformador de força, caso haja demanda por mais energia no futuro.

 

TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO

O suprimento da subestação Chopinzinho será feito por uma linha de transmissão com 45 quilômetros de extensão, tendo como fonte a subestação Pato Branco. Em fase bastante adiantada de implantação, a linha será sustentada por 112 torres metálicas e 22 superpostes, a um custo final de R$ 12,3 milhões. A adaptação da subestação patobranquense recebeu R$ 950 mil em investimentos da companhia.

 

As obras de ampliação e melhoria das redes distribuidoras que levarão a energia aos consumidores finais da cidade e localidades vizinhas também já estão praticamente prontas. A Copel destinou cerca de R$ 1,1 milhão para substituir parte da rede elétrica convencional por moderna tecnologia de cabos recobertos e semi protegidos, a chamada rede compacta, que reduz o número de interrupções de curta duração, principalmente aquelas provocadas pelo contato de árvores.