O Governo do Paraná, a Copel (Companhia Paranaense de Energia) e a petrolífera Shell assinaram um protocolo de intenções para a criação de um plano de expansão da oferta de gás natural no Estado e a construção de três usinas termelétricas – uma delas na região Sul paranaense.

O plano prevê a construção de 300 quilômetros de novos gasodutos e a edificação das novas termelétricas, que, juntas, terão capacidade de geração de 1500 megawatts. Os efeitos práticos do acordo devem começar a sair do papel a partir de 2019.

Há pouco mais de dois anos, a Copel lançou uma Chamada Pública, buscando parcerias para a elaboração de estudos que culminem num plano de negócios para importar, produzir, explorar, comercializar e transportar gás no Paraná. A partir da parceria a estatal do setor elétrico  e a Shell, juntamente com a Compagas, passarão a analisar a viabilidade dessas metas.

O primeiro passo da parceria será o desenvolvimento de um modelo de negócios que atenda às necessidades elencadas pela Copel. A previsão inicial é que esses estudos sejam feitos ao longo de 2018, para que a Copel possa participar de leilões em 2019 para a construção das usinas termelétricas.