A Copel – Companhia Paranaense de Energia divulgou na última semana, comunicado autorizando a instalação de uma usina termelétrica movida a biomassa na região sul do Estado. De acordo com a estatal, os estudos preliminares foram aprovados e solicitou que a prefeitura de União da Vitória, onde deverá ser instalada a unidade geradora, e demais interessados elaborem o projeto conceitual para análise.

O estudo, contendo licenças, projetos ambientais e outorgas deve ser entregue até o próximo mês, para que a Copel possa inscrevê-lo em leilões da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) em 2016. A usina terá capacidade para gerar até 50 megawatts de energia, o suficiente para atender uma população de 90 mil pessoas.

Segundo estudo do potencial regional para a produção da matéria-prima, vários municípios da região atuarão no fornecimento de matéria-prima para a geração de energia elétrica proveniente da biomassa. O projeto incluir os potenciais produtivos dos municípios de União da Vitória, Antonio Olinto, Bituruna, Cruz Machado, General Carneiro, Paula Freitas, Paulo Frontin, Porto Vitória e São Mateus do Sul. Aproximadamente dez mil pequenas, médias e grandes propriedades que poderão abastecer a termoelétrica.

BIOMASSA

Gerada por meio da decomposição de materiais orgânicos (esterco, restos de alimentos, resíduos agrícolas que produzem o gás metano, é utilizado para a geração de energia). Para fazê-la são utilizados materiais como biomassa arborícola, sobra de serragem, vegetais e frutas, bagaço de cana e alguns tipos de esgotos. Ela é transformada em energia por meio dos processos de combustão, gaseificação, fermentação ou na produção de substâncias líquidas.

A energia de biomassa é renovável, garante o fornecimento de energia e também auxilia na diminuição do CO2 na atmosfera. Além disso, há uma utilização do lixo na produção, diminuindo a quantidade de dejetos nos aterros. A bioenergia pode ser convertida em três produtos: eletricidade, calor e combustíveis.