Aconteceu na última semana, na reitoria da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), em Chapecó, oeste de Santa Catarina, uma reunião da comissão onde foram definidas diretrizes e trabalhos a serem executados, para dar seguimento na elaboração dos relatórios que serão apresentados ao Ministério da Educação, tratando da transferência do Câmpus Palmas do IFPR para a UFFS.

luciano
  • Compartilhe no Facebook

Professor Luciano Martignoni

De acordo com o diretor do IF Palmas, professor Luciano Martignoni, a comissão, nomeada pelo MEC por meio de portaria e formada por professores das duas instituições, foi designada  no mês de dezembro de 2014 e é responsável pelos estudos de viabilidade técnica para a transferência, cabendo ao ministério a decisão.

Avaliou que a reunião foi de bastante proveito, sendo que todos os integrantes da comissão saíram dela com suas tarefas definidas e assim que estejam cumpridas, será convocada uma nova reunião para discussão dos resultados obtidos. Na oportunidade foram avaliadas as condições para manutenção ou extinção de cursos, transferência de materiais e quadro de funcionários e um calendário de operações, caso seja decidido pela transferência de mantença.  A comissão tem um prazo de 90 dias, a partir da reunião da última semana para a entrega dos relatórios.

Ministro da Educação, Cid Gomes, decidirá o futuro do IFPR Palmas
  • Compartilhe no Facebook

Ministro da Educação, Cid Gomes, decidirá o futuro do IFPR Palmas

Ressaltou que os trabalhos são uma sequência do já iniciado no ano passado, sem sofrer alterações em sua ordem por ocasião da troca de ministros, visto que, as comissões foram designadas pelo ex-ministro Henrique Paim, que já havia acompanhado parte das reivindicações. Agora, os relatórios serão encaminhados ao novo ministro, Cid Gomes, que deverá avaliar todo o processo.

Destacou que a comissão busca trabalhar focada no interesse público, priorizando a melhor alternativa para a comunidade, independente da instituição. “É o bem público que está em jogo. Então se trabalha no sentido de que Palmas tenha condições de oferecer educação superior da melhor maneira para a população local e regional”, apontou.