A concessão do transporte coletivo de Francisco Beltrão a empresas – que atualmente é feito pela Trans Scheid e Guancino – terá novos critérios que deverão melhorar a qualidade do serviço. Uma comissão da Prefeitura trabalha na elaboração do edital para uma nova licitação do transporte coletivo, que será lançado até o final de fevereiro.

Segundo o prefeito em exercício, Eduardo Scirea, a principal ideia é melhorar a qualidade do transporte público para incentivar seu uso por mais pessoas. “Temos que ter uma cidade com menos carros e motos e mais meios alternativos de locomoção, como o coletivo, por isso estamos trabalhando em um edital que permita melhorar o transporte público”, afirma Scirea.

Um amplo estudo sobre os itinerários e quantidade de usuários foi elaborado e apresentado nesta sexta-feira ao grupo. As principais mudanças propostas estarão relacionadas ao aumento no número de itinerários e horários, a adaptação dos veículos para o transporte de cadeirantes e a possibilidade de implantação de um sistema eletrônico no lugar dos passes. Desde setembro a comissão vem estruturando o edital.

A nova licitação é uma determinação do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), que determinou a realização da concorrência após julgar um recurso de uma licitação ainda de 2004. A Prefeitura foi notificada e teria um prazo de seis meses para a nova licitação, sob pena de multa ao prefeito.

Para o secretário de Administração, Saudi Mensor, as adaptações serão feitas gradativamente após a licitação. “Estamos partindo do formato que temos atualmente, com linhas Norte-Sul e Leste-Oeste, e pretendemos estipular a implantação dessas mudanças aos poucos”, diz.

A Prefeitura também fará um estudo para desobstruir e melhorar trechos que possuem o transporte coletivo nos bairros.