A Vara da Infância e Juventude da Comarca de Pato Branco e Ministério Público do Estado do Paraná iniciaram recentemente a implementação do projeto de formação dos profissionais de saúde do Município sobre a adoção legal e, mais especificamente, sobre o atendimento a gestantes que desejem proceder à entrega voluntária da criança para adoção, além de propor a criação de um fluxo de atendimento e notificação dos casos.

Ao todo, serão realizados seis encontros, de periodicidade mensal, para atender a aproximadamente 150 profissionais, que serão multiplicadores da cultura da adoção e referência nas orientações às equipes acerca da entrega voluntária.

Esta formação é iniciativa da Juíza Titular de Direito da Vara da Família, Infância e Juventude da Comarca de Pato Branco, Franciele Estela Albergoni de Souza Vairich, em parceira com o Ministério Público do Estado do Paraná, na pessoa do Promotor de Infância Raphael Adalberto Soares, com apoio das equipes técnicas do Serviço Auxiliar da Infância e Ministério Público.

Esta iniciativa contou com a colaboração do SENAC – Pato Branco, que disponibilizou espaço físico. Também colaborou a assistente social da Universidade Federal Tecnológica do Paraná, que participou palestrando no evento sobre a trajetória Histórica da Adoção e diferenças entre Abandono e Entrega Voluntária.

Este projeto surgiu da preocupação dos profissionais do sistema de Justiça em procurar garantir a compreensão dos profissionais de saúde acerca das adoções legais, visando reduzir a ocorrência de adoções ilegais na região, bem como promover a sensibilização dos atores do sistema de saúde acerca da abordagem e acompanhamento das gestantes que manifestem a intenção consciente de realizar a entrega da criança para colocação em família substituta.