O registro de temperaturas abaixo de zero na terça-feira (16) em Palmas, sul do Paraná, chamou a atenção não somente dos palmenses do sul, mas também dos palmenses do norte do Brasil. Enquanto que aqui, os termômetros marcavam -8.2ºC na relva e -2.2ºC em abrigo, na capital do Tocantins as temperaturas ultrapassavam os 37ºC.

Diante das diferenças climáticas apresentadas por um país de extensões continentais, o Jornal do Tocantins, dedicou algumas de suas páginas para comparar as diferenças entre a Palmas do norte, a última capital planejada do país e a Palmas do sul, com 137 anos de emancipação político-administrativa.

A reportagem, assinada pela jornalista Fernanda Menta, conta a história da palmense Heloíse Acco Tives Leão, analista de sistemas e que há cinco anos trocou o sul paranaense pela capital do Tocantins. Ela contou que ao começar um bate papo na internet com seu atual marido, Flávio de Faria Leão,ela recorda que inicialmente pensaram que estavam na mesma cidade. Porém, eles descobriram que estavam a mais de dois mil quilômetros de distância, quando ela disse estar sentindo muito frio, e ele, um calor terrível e até sem camisa. Segundo Heloíse, as roupas de frio foram aposentadas, só usando-as quando visita os familiares.

Na outra ponta, com a colaboração do departamento de jornalismo da Rede Bom Jesus de Comunicação, a matéria traz a realidade de Palmas no Paraná e os costumes do inverno daqui, como as conversas em volta do fogão à lenha com um pinhão sapecado na chapa, um quentão, ou, uma pizza com um bom vinho, um fondue ou uma sopa de agnolini, através do relato de um dos redatores do RBJ.com.br. Acesse a matéria do Jornal do Tocantins