Por Larissa Mazaloti

 

A tentativa da APMF do colégio estadual Eduardo Virmond Suplicy, de organizar uma ação entre amigos e um jantar para arrecadar recursos e adquirir aparelhos de ar condicionado para as salas da ala mais antiga do Suplicy, reformada no ano passado, não deu certo. As campanhas não foram bem compreendidas, mas a diretora auxiliar, professora Nilva argumenta que ar condicionado não é mais um artigo de luxo e sim, uma necessidade.

 

Alguns ofícios foram enviados para deputados da região sudoeste e o pedido foi atendido pelo deputado estadual Ademar Traiano (PSDB) que vai repassar doze aparelhos de ar condicionado. Com isso, a direção e a APMF podem considerar a missão cumprida.

 

E enquanto isso a obra do novo prédio já está na fase de conclusão da primeira etapa na qual trabalham cerca de 40 homens. O moderno prédio executado pela Construtora Sudoeste, que venceu a licitação, terá estrutura na vertical: um piso com estacionamento, um piso para o saguão, refeitório, e dois pisos de salas de aula e laboratório e um último piso onde estará o ginásio.

 

Até que a obra fique pronta, algumas turmas da manhã estão em salas de aula improvisadas no centro comunitário Pedro Granzotto, bem próximo ao colégio. “Temos toda a estrutura de coordenação que os alunos precisam”, garante.
O novo prédio tem previsão para ser entregue em julho de 2013.