Por Evandro Artuzi com informações da Agência Câmara

A votação do texto do Senado para o Código Florestal (PL 1876/99) é o destaque da pauta do Plenário Câmara dos Deputados nesta semana. A análise do relatório do deputado Paulo Piau (PMDB-MG) começa nesta terça-feira (24), conforme acordo de líderes.

 

O relator não liberou o seu parecer, mas adiantou que vai propor a retirada das regras de recuperação das áreas de preservação permanente (APPs) em torno dos rios. Os textos aprovados tanto na Câmara quanto no Senado estipulam que, para cursos dágua com até 10 metros de largura, os produtores rurais devem recompor 15 metros de vegetação nativa.

 

A retirada de outros dois dispositivos do texto do Senado atende aos ruralistas. O primeiro dividia os produtores rurais em categorias para receber incentivos; o segundo impedia o recebimento de crédito agrícola por produtores que não promovessem a regularização ambiental em cinco anos.

 

Para o deputado Assis do Couto (PT/PR), as mudanças apresentadas pelo relator preocupam, pois modificou pontos importantes aprovados no texto do Senado. Um desses, segundo Assis do Couto, trata-se das áreas de preservação permanentes (APPs), as conhecidas matas ciliares.

 

Ao todo, são 21 mudanças propostas por Piau e algumas delas deverão ser decididas por meio de destaques para votação em separado, a favor ou contra o parecer do relator, seja para manter o texto da Câmara ou o do Senado. Nesta fase do processo legislativo, o Regimento Interno não permite a criação de novos textos, apenas a montagem da redação final com partes do substitutivo do Senado e da Câmara; ou a aprovação integral de uma das versões.