O agricultor independente do porte de produção se prepara com antecedência e realiza investimentos visando uma boa safra. Porém, nem sempre as coisas saem como planejado, pois o clima pode ser favorável ou não. Infelizmente o prejuízo é bastante grande na agricultura de Francisco Beltrão e da microrregião.

Segundo o chefe da SEAB (Secretaria da Agricultura e Abastecimento) do município, Antoninho Fontanella, nos primeiros 15 dias do mês de março, choveu o equivalente a 152 mm, registrado pela Estação Meteorológica do Simepar de Francisco Beltrão. Em algumas comunidades e municípios, foram registrados índices muito maiores.

  • Compartilhe no Facebook

(Imagem Ilustrativa)

Ele destaca que há uma preocupação muito grande, porque existe a probabilidade de chuva nos próximos dias, “em torno de 25% das lavouras de soja para serem colhidas, praticamente em maturação, com essa chuva que está prevista e com o que já foi registrado, provavelmente a qualidade das lavouras pode ser afetada”.

Uma avaliação geral nos 27 municípios confirmou a estimativa de 20 a 25% das lavouras, com uma produtividade situada de 80 a 100 sacos por alqueire, uma quebra de praticamente 45 a 50% produção.

Segundo Fontanella, dos 262 mil hectares, só com os prejuízos forma perdidos praticamente 2,8 milhões de sacas de soja nos 27 municípios, “isso transformando em dinheiro, significa praticamente 200 milhões de reais, que deixaram de ser colhidos ou foram perdidos em relação a soja. Com mais essa chuva do final de semana, o prejuízo tende a aumentar”.

Confira a entrevista na íntegra: