A Administração Municipal de Chopinzinho vem investindo nas Associações de Produtores nos últimos anos, e nesta semana entregou 3 barracões na Reserva Indígena. Foram cerca de R$ 100 mil investidos, beneficiando 160 famílias que moram no local.

A Associação dos Produtores Indígenas Guarani da Palmeirinha foi uma das associações beneficiadas. O Presidente, Oséias Poty Miri Florentino, explica que a demanda surgiu ao conversar com os demais usuários do maquinário e juntos, decidiram por solicitar o barracão. O lugar escolhido para a construção foi estratégico, próximo à diversas casas, e vai abrigar 13 equipamentos. O Cacique Guarani, Cláudio Xaiju Veríssimo, reforça que o antigo local já não apresentava as condições necessárias para a função.

Dentre vários projetos que são regularmente desenvolvidos na Reserva Indígena, a Lavoura Comunitária de 13 alqueires é um dos que mais vai tirar proveito do local, já que o barracão vai abrigar muitas das máquinas utilizadas no campo.

Para a Associação APROIL foram designados 2 barracões, em 2 locais diferentes. O vice-presidente Luiz Carlos Barbosa da Cruz ressalta que “precisava do barracão, sempre foi a demanda maior da comunidade. Hoje o maquinário está cuidado. Se não tiver barracão bom não adianta ter equipamentos”. O Presidente da APROIL, Alceu de Souza, diz ainda que a obra ficou muito boa e, melhor ainda, já está entregue. Antes, os equipamentos ficavam ou na casa das lideranças ou em locais em que a conservação não estava garantida.

A parceria da Reserva Indígena e Administração Municipal é antiga e se fortalece a cada dia. O Cacique Geral João dos Santos Luiz explica que, no fim, todas as famílias serão beneficiadas, já que todos tem acesso à associação. “Nós também geramos impostos e merecemos o retorno em melhorias. Agradecemos as obras e a parceria que temos”, afirma.

Outros projetos

Por demanda da comunidade, no final do ano passado foram entregues 97 kits para construção de casas, com um investimento de R$ 230 mil. As casas continuam sendo erguidas e tornou possível a muitas famílias o sonho da casa própria e com dignidade.

O Kit contempla toda a cobertura de uma casa 5X6, pregos para fixação do telhado e madeira, além da construção do banheiro. O programa atendeu 57 famílias da etnia kaingang, na Comunidade de Passo Liso e outras 40 famílias na Comunidade de Palmeirinha, da etnia Guarani.

Fonte e foto: Assessoria.