A Cercho – Cooperativa de Eletrificação Rural de Chopinzinho reuniu seus associados nesta segunda-feira (25). Na ocasião, foi realizada Assembleia Geral Ordinária para prestação de contas referente ao exercício de 2018, bem como deliberações de assuntos de interesse dos associados, como o planejamento das ações para o ano de 2019.

A assembleia foi conduzida pelo presidente da entidade, Jair Colla, tendo acompanhamento do vice-presidente, Valdir Bolzani, e do diretor secretário, Gedson Dalla Costa. A cooperativa conta atualmente com cerca de 700 associados, dos quais 70 aproximadamente participaram da AGO.

  • Compartilhe no Facebook

Assembleia foi conduzida pelo presidente, Jair Colla.

Em entrevista à Extra FM, o presidente comentou sobre os resultados de 2018. Segundo ele, foi um ano positivo com resultado financeiro superior a R$ 200 mil reais, dos quais R$ 150 mil foram transferidos para o fundo de reserva. Jair também destacou que o ponto forte da entidade atualmente tem sido a prestação de serviço à Copel (Companhia Paranaense de Energia Elétrica), com equipes atuando em Salgado Filho, Candói, São João, Chopinzinho, entre outros. Além da manutenção, uma equipe está focada na construção de redes com atuação em cerca de 15 municípios da região.

Para esse ano de 2019, a cooperativa deve manter os serviços e já está focada inclusive na participação de processos licitatórios a fim de ingressar em outras frentes de trabalho. O presidente aproveitou ainda a oportunidade para esclarecer que os profissionais da cooperativa não podem ser responsabilizados pela demora no atendimento em casos de falta de energia.

Segundo ele, na maioria das vezes a cooperativa fica sabendo do problema minutos depois que eles acontecem, porém precisa aguardar a ordem de serviço ser emitida pela Copel para solucionar. Um exemplo citado foi a queda de um posta na comunidade de Água Amarela. Conforme Jair, a equipe tomou conhecimento por volta do meio e só foi acionada pela Copel por volta das 8 horas da noite, ou seja, o trabalho se estendeu noite a dentro, prejudicando consumidores e até mesmo a equipe que tinha horário a ser cumprido no dia seguinte.

Ouça a entrevista…