Na tarde de quinta-feira (15), aconteceu nas dependências do Fórum da Comarca de Chopinzinho, sudoeste do Paraná, uma audiência onde foram ouvidas as testemunhas sobre a morte do advogado chopinzinhense, Algacir Teixera de Lima, crime registrado no dia 16 de março de 2015.

Durante aproximadamente sete horas, foram ouvidas 13 testemunhas entre defesa e acusação. O ex-prefeito e réu Leomar Bolzani, será ouvido em uma audiência marcada para o dia 14 de março de 2017, junto com uma nova testemunha, que durante o interrogatório foi solicitado pela defesa que fosse ouvida.

Após o interrogatório do réu e da testemunha que falta, serão abertos os prazos legais para as alegações das partes envolvidas, depois disso será analisado o processo e decidido se o acusado será levado ou não a júri popular.

Nos dias 29 e 30 de junho, houve o primeiro julgamento do caso, onde os réus Elvi Aparecida Haag Ferreira e seu esposo Nilton Ferreira foram condenados pelo tribunal do júri da comarca de Guarapuava, centro oeste do Paraná. Cada um a 15 anos de reclusão em regime fechado, pela participação na morte do advogado chopinzinhense.

+ Após mais de 20 horas de julgamento, casal é condenado pela morte do advogado chopinzinhense Algacir Teixeira de Lima