O Juízo da Vara Criminal de Chopinzinho, no Sudoeste Paranaense, com base na denúncia apresentada pela 1.ª Promotoria de Justiça da Comarca, determinou que seis pessoas acusadas de participação no assassinato do procurador do município, Algacir Teixeira de Lima, sejam submetidas a júri popular. Os seis denunciados seguem presos preventivamente.

O crime ocorreu em março deste ano, na garagem do edifício da vítima, no centro de Chopinzinho. O procurador da prefeitura foi atingido por diversos disparos de revólver calibre 38. Segundo a investigação, os acusados executaram o crime em função da suspeita de que o procurador estivesse fazendo denúncias anônimas sobre atos de improbidade administrativa e de gestão ilegal do dinheiro público pelo atual prefeito.

O prefeito, que também está preso e afastado do cargo, é investigado sob a suspeita de ter encomendado o crime. No entanto, por possuir foro por prerrogativa de função, ele está sendo processado e julgado diretamente pelo Tribunal de Justiça do Estado do Paraná.