Dando continuidade aos trabalhos de levantamento de informações com objetivo de coibir a produção e o comércio de carvão e, consequentemente, o desmate ilegal na região, policiais ambientais do Pelotão de Francisco Beltrão uma empresa e apreenderam 400 metros de carvão em Coronel Domingos Soares.

A proprietária não apresentou a documentação exigida que comprova a origem do carvão e foi autuada por crime ambiental, estando sujeita a uma pena de até um ano de retenção. Ela também está sujeita a uma multa de até R$ 120 mil. A operação contou com apoio de policiais da 5ª Companhia da Polícia Ambiental de Foz do Iguaçu. O trabalho ainda não foi concluído e novas prisões devem ocorrer nos próximos dias.

De acordo com o Sargento Charles Civa, comandante da Polícia Ambiental, os interessados em produzir carvão, mesmo que em pequena escala, procurem o IAP (Instituto Ambiental do Paraná) para regularizar a situação.

Porte de arma

Também em Coronel Domingos Soares, no mesmo dia, a Polícia Ambiental apreendeu uma arma de fogo. Com apoio do 3º Batalhão, um homem de 20 anos foi abordado em via pública e com ele encontrado um revólver calibre 32, carregado com seis munições.

O homem foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil de Palmas.

Fotos: Divulgação