Certidão de Nascimento, registros indígenas, celebração de Casamentos, reconhecimento de paternidade e 2ª via de documentos de nascimento, casamento e óbito. Tudo gratuito à população mais carente do Estado do Paraná. Este é o objetivo da 2ª etapa do projeto Cartório na Comunidade que começou terça-feira (04) em Mangueirinha. Na quarta-feira (05) foi a vez de Marmeleiro, Renascença e Flor da Serra Azul. Hoje (06) o projeto atende moradores de Coronel Vivida, amanhã (07) em Dois Vizinhos e no dia 08, sábado, Francisco Beltrão.

Idealizado pelo Instituto de Registro Civil das Pessoas Naturais do Estado do Paraná (Irpen-PR), entidade que representa os 537 Cartórios de Registro Civil paranaenses, a iniciativa é inédita no Estado e ocorre mediante o deslocamento de um Cartório Móvel que atenderá a população em locais de fácil acesso público, oferecendo os mais diversos serviços de cidadania.

Em Coronel Vivida, o Cartório Móvel estará na Praça Getúlio Vargas, entre as 14h e as 16h. Já o Casamento comunitário será às 17h na Assocelvi. No dia 7, ação de cidadania em Dois Vizinhos, acontece na Praça do Pedágio e a realização do Dia do Sim no Centro Cultural Arte e Vida, a partir das 17h.

Fechando esta segunda etapa do projeto,   uma grande ação acontece em cidade de Francisco Beltrão, com o deslocamento do Cartório Móvel para a frente da Associação dos Motoristas e Guarda São Cristóvão, na Cidade Norte, a partir das 10h. Já às 13h, no auditório Unimed , no centro, 62 casais vão celebrar gratuitamente o matrimônio em mais uma edição do Dia do Sim paranaense.

O projeto Cartório na Comunidade tem como principal objetivo contribuir para a erradicação do sub-registro de nascimento no País (número de crianças que não possuem o registro de nascimento). Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o sub-registro caiu de 20,3% para 6,7% entre os anos de 2002 e 2012 e o Paraná é um dos Estados com menor índice do País, apenas 1,8% dos nascimentos não eram registrados no Estado.