Por Larissa Mazaloti

 

 

No dia 01 de setembro, uma quinta-feira, acontece a eleição para o Conselho tutelar de Francisco Beltrão. São cinco vagas para titulares que devem atuar na execução dos artigos previstos no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Na primeira etapa, de pré-seleção, foram 17 inscritos submetidos a uma prova de conhecimentos sobre a legislação do ECA. Os onze candidatos que tiveram mais de 70% de acerto estão credenciados para concorrer.
 
 
Na semana passada a Comissão Eleitoral e o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente realizaram um encontro com os candidatos a conselheiro para repassar orientações relacionadas às regras para a disputa eleitoral e ainda, informações sobre o trabalho da rede sócio-assistencial formada em Francisco Beltrão. Isto, de acordo com o presidente da Comissão Eleitoral, Wagno da Silva serve para dar sustentação aos candidatos, que a partir de agora estão liberados para a campanha corpo a corpo.
 
 
Na avaliação do presidente a exigência cada vez maior, de qualificação é uma conseqüência do aprimoramento do ConselhoTtutelar, que a cada gestão precisa melhorar o atendimento e a grantia das políticas de direito de crianças e adolescentes. “A própria sociedade através das entidades inscritas no Conselho Municipal, definiu regras mais criteriosas”, explica Silva.
 
 
O pleito eleitoral para o Conselho Tutelar é fiscalizado pelo Ministério Público, Vara da Infância e Família e Justiça Eleitoral. Todas as normas válidas numa eleição convencional estão vigentes neste caso.
Silva alerta que qualquer comprovação de troca de favores que caracterize compra de votos, deixa sujeito o candidato, a advertência verbal e até suspensão da candidatura.
 
 
Os onze pretendentes às vagas visitarão escolas e entidades ligadas ao atendimento em Assistência Social para apresentar o plano de trabalho.
 
 
No dia 01 de setembro haverá urnas em todas as escolas municipais e nos principais distritos no interior, facilitando a votação da população. Todo o eleitor e eleitora pode participar, apresentando título de eleitor e documento de identidade. A votação acontecerá das 8h as 17h sem intervalo para almoço. Silva relata que a Comissão Eleitoral solicitará felixibilidade de horários para os trabalhadores das empresas junto a Associação Empresarial e Câmara de Dirigentes Lojistas.