Por Larissa Mazaloti

 

Na noite desta quinta-feira (27), às 21h iniciou, pela TV Beltrão e Rádio Onda Sul FM, o debate entre os candidatos a prefeito de Francisco Beltrão. Antônio Cantelmo Neto (PMDB) e Vilmar Cordasso (PP) falaram sobre propostas e ideias para o futuro. Mas por diversos momentos relembraram atos do passado e chegaram a um tom de quase bate-boca. Teve um pedido de direito de resposta atendido pela comissão de ética que tinha três profissionais da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) a disposição do debate. Cordasso foi quem pediu e pôde responder sobre o programa Saúdo do Homem no município. para tentar conquistar o voto do eleitor beltronense que no dia 7 de outubro vai escolher o novo prefeito de Francisco Beltrão.O mediador foi Júlio Cezar Leonardi.

 

Em duas salas ao lado do estúdio principal da TV Beltrão estão as assessorias jurídicas das coligações. Da coligação Novo Milênio, da situação, estão também a candidata a vice, Lurdes Arruda (PP) e o prefeito Wilmar Reichembach (PSDB), além do coordenador e vice-prefeito atual, Antônio Carlos Bonetti (PP). Da Nova Geração estão o candidato a vice Eduardo Scirea (PT) o vereador Jocemar Madruga (PT) e o coordenador Gervásio Kramer(PPS).

 

O debate foi dividido em seis blocos. No primeiro os dois candidatos puderam se apresentar e responderam a uma mesma pergunta: “Por que o senhor quer ser prefeito de Francisco Beltrão?”. O sorteio para indicar o primeiro a participar foi realizado no início de cada bloco. Para começar, Neto foi sorteado e disse por que quer ser prefeito. Na sequência, Cordasso foi quem explicou os motivos da candidatura.

 

O segundo bloco foi sobre Saúde. O terceiro, Educação e o quarto e quinto blocos foram livres. Num deles, o candidato da oposição escolheu o tema “governabilidade” Já Cordasso perguntou sobre Os APLs (Arranjos Produtivos Locais). No bloco seguinte Neto novamente iniciou com uma pergunta sobre uma rivalidade com Pato Branco, segundo Neto, exposta nos programas políticos de Cordasso. Depois, Cordasso pediu que Neto relembrasse trajetória política e empresarial. No sexto e último bloco foi o momento das considerações finais.

 

Ouça o áudio