A mobilização dos caminhoneiros na região sudoeste está mantida. As rodovias que haviam sido desbloqueadas ontem (25) ficaram poucas horas com o trânsito livre para caminhões. No início da noite, os caminhoneiros bloquearam novamente como haviam prometido, caso o governo não atendesse as reivindicações da classe.

E o manifesto ficou mais forte a partir de declarações feitas pelo líder nacional dos transportes, Ivar Luiz Schmidt, de que o governo teria se reunido ontem com entidades e lideranças que não representam a classe. Ivar, por exemplo, foi obrigado a se retirar da sala de reuniões e ficou extremamente revoltado com a situação. O líder só teria sido chamado para uma conversa mais tarde, na mesma hora em que o governo usou a imprensa nacional para veicular informações mentirosas.

Em entrevista à Rádio Onda Sul FM, de Francisco Beltrão, nas manhã desta quinta-feira (26), o líder nacional da categoria declarou que enquanto estava numa sala fechada com alguns representantes do governo, Rosseto foi até a imprensa e divulgou um acerto e o fim da mobilização. Por isso, as entidades que representam os caminhoneiros se manifestaram e solicitaram bloqueio total das rodovias, com objetivo de chamar atenção do governo.

Na região sudoeste, o trânsito foi paralisado totalmente por alguns minutos. Com isso, alguns usuários de rodovias começaram a reclamar e a Polícia Rodoviária Estadual precisou intervir junto aos manifestantes.

Na PR 280, em Marmeleiro, policiais conversaram com os caminhoneiros que aceitaram liberar a via para passagem de carros de passeio e ônibus, isso dentro de um determinado período. Ou seja, os manifestantes liberam por alguns minutos e interrompem novamente. A medida, no entanto, não é válida para caminhões. Esses não conseguem passar nos pontos bloqueados.

Ouça o que disse Evanildo Correia, um dos manifestantes do bloqueio em Marmeleiro.

Fotos: Evandro Artuzi