O movimento dos caminhoneiros contra o aumento dos combustíveis, o encarecimento dos fretes e as más condições das rodovias cresce a cada dia nas regiões sudoeste do Paraná e oeste de Santa Catarina. No início da tarde de ontem (22), motoristas bloquearem o trânsito no trevão de Irani, na altura do KM 64 da BR-153. As manifestações seguem na manhã desta segunda-feira (23).

Segundo informações, carros pequenos e veículos que transportam cargas vivas estão sendo liberados para seguir viagem. Porém, o radicalismo em algumas situações têm preocupado as autoridades estaduais e federais. No sábado (21), um caminhoneiro sofreu um acidente após tentar passar pelo bloqueio de caminhões em Xanxerê. O motorista tombou a carreta em um barranco nas margens da BR-282.

O veículo, carregado de frutas e verduras, tentou passar em baixa velocidade pelo bloqueio, quando manifestantes o seguiram a bordo de uma VW/Saveiro e uma GM/S10 e começaram a empurrá-lo para fora da pista, fazendo com que o motorista perde-se o controle, tombando a carreta. O homem quebrou a clavícula e sofreu várias escoriações. Segundo relato do caminhoneiro, ele tentou passar pela barreira, pois, caso ficasse parado, o sistema de monitoramento da empresa transportadora bloquearia o caminhão.

Segundo as Polícias Rodoviárias Federal e Estadual, há caminhoneiros mobilizados em São José do Cedro na BR-163 (trevo); em São Miguel do Oeste, na BR-282 (trevo Sul) e também na SC-163 com BR-282; em Campo Erê na SC-160, próximo ao CTG; em Maravilha na BR-282 (trevo); em Cunha Porã na BR-158 (trevo); em Iporã do Oeste na SC-163 com SC-386; em Saltinho na SC-160; São Lourenço do Oeste ma SC-175; em Nova Erechim na BR-282 (trevo) e, em Xanxerê na BR-282 (trevo da Femi). Há também mobilização em Mafra, Campos Novos, Abelardo Luz, São Domingos e Anchieta.

Alguns municípios já começam a sofrer transtornos com a paralisação. Em São Miguel do Oeste já começa a faltar combustível em alguns postos. Situação parecida vive o município de Francisco Beltrão, sudoeste do Paraná, que tem vários postos trabalhando na reserva.

Mapa:PRF e PRE/SC
  • Compartilhe no Facebook

Mapa:PRF e PRE/SC

O impacto das paralisações na economia catarinense será discutido entre o secretário da Agricultura, Moacir Sopelsa, e o governador, Raimundo Colombo, nesta segunda-feira. A principal preocupação é com a possibilidade de desabastecimento de frigoríficos na região oeste do Estado. Além disso, na tarde de hoje em São Miguel do Oeste, haverá uma reunião com representantes dos caminhoneiros e segmentos ligados ao setor.