Continua tramitando na Justiça Eleitoral da Comarca a representação contra o atual vereador de Palmas, Sul do Paraná, Ezequiel da Silva, o Zico do Mercadão(PMDB), acusado de compra de votos nas eleições de 2016. O ilícito é punido com a cassação do registro ou do diploma do candidato, multa, e inelegibilidade por oito anos. Em novos depoimentos testemunhas decidiram contar a verdade sobre os fatos apreciados pelo Ministério Público e Justiça Eleitoral.

A ação contra o então candidato foi  protolocada  pela Coligação Palmas Pode Mais em 01 Outubro de 2016, véspera das votações. Foi relatado que o candidato estaria distribuindo Vale Gasolina em troca de votos e solicitada a busca e apreensão em um posto de combustíveis da cidade para comprovar a denúncia. Por determinação judicial foram encontrados, no referido estabelecimento, aproximadamente 400 vales gasolina, com 10 litros cada.

Em primeira audiência três arrolados como testemunhas negaram o ilícito eleitoral.Entretanto, no último dia 21 de Junho compareceram, espontaneamente, perante ao promotor do Ministério Público Eleitoral declarando  que mentiram na audiência anterior realizada pela Justiça Eleitoral da 32º Zona.

Em áudio e vídeo, devidamente autorizados, disseram que após a busca e apreensão de materiais no posto passaram a sofrer pressão para que negassem o esquema fraudulento de compra de votos. E, diante da possibilidade de retratação antes da sentença, decidiram falar a verdade.

O promotor, Andre Luiz de Araújo, registrou que os depoimentos foram coesos e lineares e solicitou que a Justiça Eleitoral proceda a reinquirição das testemunhas. Ao mesmo tempo requereu que se determine a aplicação de medida cautelar de proibição de contato do denunciado e seus advogados com as testemunhas.