por Ivan Cezar Fochzato

O Poder Legislativo de Palmas, a exemplo do que ocorreu em boa parte do exercício anterior, iniciará o próximo período de trabalhos, em fevereiro, com apenas oito vereadores.A situação diferenciada, em relação aos demais municípios ocorre em função de que mesmo cumprindo determinação judicial, estando recluso, e não ter renunciado ao cargo, Vanderlei Roberto Silva, o cabrito, ainda é vereador, mesmo sem poder cumprir com as funções legislativas

A situação está amparada legalmente, uma vez que, o regimento interno do legislativo palmense, prevê que um vereador pode faltar um terço das sessões ordinárias realizadas durante um exercício, sem que haja perda do cargo.

 

Como neste ano de 2011 estão previstas pouco mais de quarenta  sessões ordinárias,  Vanderlei teria direito a faltar entre quinze e dezesseis reuniões. Se a mesma situação de 2010 se repetir, pelo menos até o final do mês de maio, a Câmara local deverá permanecer com oito vereadores.

 

Por uma outra situação, Vanderlei Roberto Silva, poderá permanecer como vereador durante praticamente todo o exercício legislativo deste ano, uma vez que é permitida a solicitação de uma nova licença de 120 dias, quando assumiria novamente o suplente. Vencido tal prazo, voltaria a atuar com oito membros, garantindo a Vanderlei Roberto Silva possibilidade de faltar até um terço das sessões ordinárias.

 

A única forma de a casa ter os nove vereadores seria a renúncia ao cargo ou cassação do mandato. Entretanto, Vanderlei Roberto Silva sinalizou ainda no ano passado que não irá renunciar.O vereador, ainda em 2010, encaminhou uma manifestação à Câmara de Vereadores, que se fosse possivelmente, seu salário de vereador fosse doado para a EISPAL – Escola de Integração Social de Palmas.