A Caixa Econômica Federal inicia, nesta quarta-feira (6), em Chopinzinho (PR), o atendimento presencial para liberação do saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) aos trabalhadores residentes nas áreas atingidas pelas cheias. O município decretou situação de emergência em razão da enchente que atingiu a região, situação que permite aos trabalhadores, residentes em áreas afetadas, realizar o saque do FGTS.

O atendimento presencial começará amanhã e será realizado na Agência Chopinzinho, à Av XV de Novembro, 4092, no Centro, até o dia 10 de setembro. O horário de atendimento da agência foi estendido para até as 16h para atender os trabalhadores. Equipes de empregados da CAIXA farão a conferência dos documentos necessários para o saque.

Quem pode sacar:

Nos municípios com declaração de situação de emergência ou estado de calamidade pública, os trabalhadores que tiveram suas residências atingidas pelo desastre e informadas pelo poder público local, têm direito a sacar o valor existente, limitado a R$ 6,22 mil por conta vinculada do FGTS. É preciso ter saldo em conta para realizar o resgate.

Documentação necessária (originais e cópias):

– Carteira de Identidade (também são aceitos carteira de habilitação, carteira do conselho profissional, passaporte e novo modelo da Carteira do Trabalho);

– Comprovante de Residência emitido no período de 12/02/2014 a 12/06/2014;

– Carteira de Trabalho (cópias das páginas da foto, de qualificação/identificação e dos contratos de trabalho) ou CNIS (a ser retirada no INSS) ou CAGED (a ser retirada no Ministério do Trabalho);

– Cartão do Cidadão (opcional);

Caso o trabalhador tenha conta na CAIXA, deve levar também o cartão, ou o número da conta, para facilitar o crédito.

Bairros atingidos:

O FGTS será pago aos trabalhadores residentes em algumas ruas do Centro e dos bairros: Cohapar 9, Cristo Rei, Frei Vito, Loteamento Jardins, Nossa Senhora Aparecida, São Cristóvão, São Genaro, São José, São Miguel, São Sebastião, Verdi e Vila Portugal, que tiveram suas residências atingidas pelas cheias. As comunidades rurais são: Lagoão, Linha Gressana, Mato Branco, Mendes, Nova Santa Rosa, Santa Maria e São Francisco.