Na manhã desta segunda-feira (29) os agentes da Defesa Civil ( Bombeiros comunitários) de Capitão Leônidas Marques, no oeste do Estado, receberam um Desencarcerador , equipamento mais conhecido como ‘’Lukas’’ que irá auxiliar no resgate de vítimas de acidentes presas às ferragens.

O equipamento era uma reivindicação antiga, visto que muitas ocorrências graves são registradas na região. A aquisição foi através do Ministério da Justiça, por intermédio da Policia Rodoviária Federal. Participaram da solenidade de entrega, o comandante do 4º Grupamento de Bombeiros de Cascavel, representando pelo Major Fernando Raimundo Shunig; o Coordenador Regional da Defesa Civil do Paraná, Amarildo Ribeiro; Policia Rodoviária Federal representada pelo agente Ricardo Schneider; o prefeito municipal Ivar Barea e demais autoridades.

Cabo Trevizan, comandante do Posto de Bombeiro Comunitário (PBC) de Capitão Leônidas Marques destacou a importância do equipamento de para os trabalho de salvamento e resgate de vítimas. Segundo ele, na região de Capitão Leônidas Marques são varias rodovias e o número de acidentes é bastante elevado.

O comandante destaca as rodovias PR 484, BR 163 e PR 182 como as principais causadoras do acidentes. Ele lembrou que em várias situações a falta de Desencarcerador ‘’Lukas’’dificultou salvamentos e resgate de vitimas e algumas chegaram a ficar presas entre as ferragens por mais de uma hora. Em outros casos, os agentes usavam ferramentas de caminhões para conseguir liberar as vítimas.

Um balanço divulgado pela Defesa Civil durante a Campanha Maio Amarelo realizada no mês passado mostra o que o comandante cita. Do início deste ano até o final de maio foram registrados na região de Capitão Leônidas Marques 37 acidentes, com 34 vítimas e 3 mortes entre as rodovias PR 484 e BR 163.

Os índices mais altos estão na BR 163, que no período de uma semana chegou a registrar 7 acidentes.
Também é preocupante o número de acidentes no perímetro urbano de Capitão Leônidas Marques. Os números de janeiro até o final de maio mostram que foram 28 acidentes, com 31 feridos e uma morte. Também constam na pesquisa quatro atropelamentos de pedestres.

Fotos: Edvaldo Motta