Detentos recém-livres ou que estejam cumprindo pena em regime de aberto poderão ser contemplados com um programa de reinserção na comunidade. Apresentado á Prefeitura na semana passada pela Secretaria de Estado da Justiça, Unioeste, Penitenciária Estadual e juízes da Vara de Execuções Penais e Juizado Especial Criminal, o Patronato Municipal substituirá o Pró-Egresso e terá uma atuação mais ampla e eficaz.

A mais significativa mudança com relação ao Pró-Egresso é a de que o Patronato Municipal também trabalhará com detentos que ainda cumprem a pena em regime aberto. O novo programa também terá uma sequência de atendimentos que vai além do acompanhamento psicológico e social do assistido, com mais serviços e profissionais.

Durante a reunião da semana passada, a Prefeitura se comprometeu em elaborar o projeto de lei para instituir o Patronato municipal, em parceria com outras instituições, e enviar para análise da Câmara de Vereadores. O prefeito Antonio Cantelmo Neto (PMDB) disse que o governo municipal estará apoiando o programa, por ser uma iniciativa que “reabilitará as pessoas à viver uma vida que não as condicione a cometer novos crimes”.