A partir do dia 30 de setembro os bancários da região sudoeste do Paraná poderão cruzar os braços, caso as negociações entre a classe trabalhista e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) não avancem. A informação é do Sindicato dos Bancários do Sudoeste (SEEB), que em assembleia realizada na noite da última quinta-feira (25), votou pelo indicativo de greve, a partir da próxima terça-feira (30).

Os trabalhadores pedem um reajuste salarial de 12,5%, além de vale alimentação, refeição, 13ª cesta, auxílio creche no valor de R$ 724,00, participação nos lucros de três salários mais uma parcela adicional de R$ 6.247,00. A categoria ainda cobra um piso salarial de R$ 2.979,25.

São apresentadas também reivindicações como o fim de metas abusivas, prevenção contra sequestros e assaltos, igualdade de oportunidades na ascensão da carreira, entre outras.

Na última sexta-feira (19), a Fenaban apresentou propostas consideradas insuficientes pela categoria, como reajuste de 7% para salários, vales e auxílios – o que, segundo os bancários, representa aumento real de 0,61%. Para o piso, a recomposição seria de 7,5%, ganho real de 1,08%. Sobre o fim das demissões, da pressão por metas abusivas, da sobrecarga de trabalho, segurança e igualdade de oportunidades, nada foi apresentado, reclama a classe, que aguarda uma nova rodada de negociações.