Bancários de Palmas, sul do Paraná, também poderão aderir a greve nacional da categoria, iniciada no último dia 06. A informação é do representante sindical, Antonio Teixeira, que se reuniu pela manhã com trabalhadores das agências locais Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Na parte da tarde ocorrerá uma assembléia com os funcionários das demais agências: HSBC, Santander, Bradesco e Itaú quando ocorrerá a definição quanto a  paralisação.

Conforme Teixeira, já há indicativo de greve aprovado pela categoria em Assembléia Sindical, o que levou, por exemplo, bancários das agências de Pato Branco, Francisco Beltrão, Dois Vizinhos e Chopinzinho a interromperem o atendimento ao público por tempo indeterminado.  “Em Palmas há uma possibilidade muito grande de a greve ser deflagrada. A  definição quanto a isso e a possível data de paralisação deverá ser tomada na assembléia local na tarde de hoje”, disse ele.

Dentre as reivindicações, os bancários querem reajuste salarial de 16%, com piso de R$ 3.299,66, e Participação nos Lucros e Resultado (PLR) de três salários mais R$ 7.246,82. A categoria também reivindica vales alimentação, refeição, 13ª cesta e auxílio-creche/babá de R$ 788 cada. A proposta apresentada pela Febraban, rejeitada em assembleias, oferece reajuste salarial de 5,5%, com piso entre R$ 1.321,26 e R$ 2.560,23.