O volume de chuva não tem sido suficiente para garantir boa vazão nos rios da região de Palmas, sul do Paraná. Apesar de diárias, as rápidas pancadas de verão estão ocorrendo de forma isolada não movimentando as águas satisfatoriamente. Reflexo disso é a redução na geração de energia elétrica em uma central particular instalada no leito do Rio Chopim entre os municípios de Palmas e Coronel Domingos Soares.

Conforme o responsável pela unidade, Nery Carneiro, atualmente pela escassez de água no reservatório, a unidade está produzindo apenas 60% de sua capacidade de 2.2 megawatts. Apenas duas, das quatro turbinas estão em funcionamento. Explicou ao RBJ que a situação é comum para esta época do ano e que com a chegada do outono a condição deverá estar normalizada.

Dados do Departamento de Economia Rural e IAPAR apontam que no mês de janeiro, o volume médio de chuva nesta região foi de 150 milímetros, o que é considerado normal.  A redução do nível fluvial é ocasionada pela irregularidade chuva nas cabeceiras dos principais rios  e afluentes.