Por Evandro Artuzi com informações da Assessoria

 

No dia 10 de outubro de 2011, avicultores de todo o sudoeste do Paraná farão uma grande manifestação pacífica em frente à sede da BRF (antiga Sadia) em Dois Vizinhos. O motivo é o descaso da empresa quanto às reivindicações feitas pelos trabalhadores.

O objetivo é paralisar o funcionamento da BRF no dia do ato e chamar a atenção para o desrespeito que a empresa tem para com seus ditos “parceiros”, os avicultores. Durante as reuniões feitas com os trabalhadores e seus apoiadores, a reclamação era unânime: “Nós trabalhamos mais de 20 horas todos os dias, e não temos plano de saúde ou qualquer outro benefício.

Além disso, somos forçados a fazer constantes investimentos nos aviários para nos adequar aos padrões da empresa, que sempre mudam. Com o pouco dinheiro que recebemos pelos frangos, vai ser difícil pagar essa dívida”.

A decisão de ir às ruas protestar foi tomada coletivamente por avicultores de toda a região sudoeste nas reuniões que ocorreram em Dois Vizinhos, Salto do Lontra e Francisco Beltrão nos dias 26 e 27 de setembro. Entre as principais questões colocadas pelos produtores de frango estão a mudança na forma de conversão para acabar com a disputa entre os próprios avicultores, o aumento no preço do frango pago ao produtor (de R$ 0,29 para pelo menos R$ 0,35 por animal), e a redução dos freqüentes investimentos nos aviários para que seus proprietários consigam quitar investimentos já feitos anteriormente.

Para o padre Deoclézio Wigineski, que está na liderança do movimento, os avicultores não são devidamente valorizados. Ele acredita que sentar para discutir com a BRF é uma ilusão, já que até agora nada foi resolvido. “Precisamos mostrar a eles que estamos descontentes e que queremos justiça e dignidade. A única forma de se chamar a atenção para isso é protestando em conjunto” afirma o padre, que reforça a ideia de que o movimento tem cunho pacífico.

Histórico

Os protestos contra a Brasil Foods começaram no dia 12 de setembro, quando cerca de 500 avicultores se posicionaram em frente à unidade da empresa em Dois Vizinhos reivindicando necessidades desta classe trabalhadora.

A manifestação contou com o apoio de padres da igreja católica, da Assesoar, do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) e do Sindicato dos Trabalhadores Rurais. Após este ato, alguns manifestantes se reuniram com representantes da BRF para discutir as propostas, mas até agora a empresa não se pronunciou sobre as mudanças exigidas.