A Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) realiza nesta quarta-feira (22), às 19h, no salão paroquial da Igreja Matriz de Água Doce, Meio-Oeste de Santa Catarina, uma audiência pública para apresentação do projeto do Complexo Eólico do Contestado, que será instalado na região do Herciliópolis, entre Água Doce e o município de Macieira. Na oportunidade, a população da região tomará conhecimento sobre o projeto e poderá esclarecer suas dúvidas em torno do empreendimento.

O projeto do Complexo Eólico do Contestado, encabeçado pela RDS Energias Renováveis, prevê a implantação de 12 parques, com 105 aerogeradores, com altura de 119 metros cada, que produzirão 283,5 megawatts (MW) de energia. Destacam os investidores, que o empreendimento está inserido numa região favorável à geração de energia a partir das forças dos ventos.

Salientam que para a definição do local foram consideradas várias questões, tanto técnicas, como ambientais e socioeconômicas, apontando que o Complexo Eólico do Contestado está imerso dentro do potencial regional dos Campos de Palmas, considerado um dos melhores do Sul do Brasil, situado entre Santa Catarina e Paraná, contando com favoráveis condições de infraestrutura. Explicam que o potencial eólico é privilegiado devido à região estar situada numa condição de alta altitude, plana e não possuir vegetação arbórea densa que possa influenciar na força dos ventos.

O projeto prevê também que a energia produzida pelo Complexo Eólico seja transmitida para a Subestação da Celesc (Centrais Elétricas de Santa Catarina) de Herval D’Oeste.

Segundo os empreendedores, o valor previsto para a implantação do projeto gira em torno de R$ 1,7 bilhão. Ao todo, desde o processo de participação em leilão para venda de energia, obtenção de financiamentos, construção, até o inicio da operação comercial, estima-se um cronograma de três anos.

A previsão é que a instalação do Complexo Eólico do Contestado demandará uma quantidade de mão de obra direta e indireta de mais de 3,1 mil pessoas durante a etapa de construção e de cerca de 370 funcionários ao longo da operação da usina.