Alimentação de qualidade é fundamental e tem sido uma das grandes preocupações durante a pandemia de coronavírus. Devido a importância da questão, diversas entidades estão fazendo doações de cestas básicas. Hoje (27) a Assistência Social recebeu kits através da Fundação do Banco do Brasil, que trabalhou em parceria com a Ceagro – Centro de Desenvolvimento Sustentável e Capacitação em agroecologia. 140 famílias serão beneficiadas.

Quem definiu quais famílias seriam contempladas foram as técnicas de Assistência Social, que conhecem as pessoas cadastradas em programas de atendimento e suas necessidades. Florindo Ferreira de Souza faz tem uma família de 5 pessoas. “Olhe, uma saladinha, que é o principal da mesa, tudo isso [cestas] é uma alimentação que nós precisamos muito, principalmente nós que não plantamos e colhemos. Vim até aqui com frio, mas levou muito a pena”, conta, acrescentando que aproveitou a visita e recebeu agasalhos da Campanha do Agasalho para toda a família. As famílias foram avisadas por telefone para a retirada.

O projeto funciona assim: a Fundação Banco do Brasil seleciona projetos e encaminha aporte financeiro. Contata uma entidade de produtores locais, compra diretamente deles e repassa para outra entidade local encaminhar as cestas. “O bonito deste projeto é que tem dois grandes objetivos. 1: garantir de que quem tem a produção seja valorizado e 2, que quem precisa, possa se alimentar de forma gratuita, com alimentos de alto nível e qualidade”, explica o produtor e colaborador do projeto através do Movimento dos Atingidos por Barragens, Hélio Meca. Tudo que foi entregue foi produzido pelos próprios agricultores da região.

Cada cesta pesa cerca de 20 kg e é composta por arroz, feijão, farinha de mandioca e milho, pão caseiro, tubérculos, hortaliças, leite, frutas e ovos, além do kit de higiene e limpeza. Cada família vai receber duas cestas básicas, umas agora e outra daqui 20 dias.

A gerente do Banco do Brasil de Chopinzinho e representante da Fundação BB, Dulce Vogel, explicou que “a entidade voltou seus olhos para a alimentação até pela necessidade do período, em função do coronavírus”. No total do projeto, 12 comunidades foram atingidas e mais de 2000 famílias em situação de vulnerabilidade social receberam cestas de alimentos. Como parceira, em Chopinzinho a Fundação escolheu a Assistência Social pela idoneidade do trabalho realizado e certeza que quem mais precisa vai receber as doações.

Fonte: Assessoria.