Na manhã desta quarta-feira (31), o deputado Assis esteve em Barracão, conversando com o prefeito Marco Zandoná. Também participaram da reunião o presidente da Claf, Antônio Debona, o presidente da Câmara de Barracão, vereador Arnoldo Lima dos Santos, e o secretário de Agricultura de Barracão, Flávio Chitolina.

Na Prefeitura de Barracão, Assis conversou com o prefeito e os presentes sobre conjuntura política, a situação da BR-163, e a instalação de um campus do IFPR (Instituto Federal do Paraná) em Barracão. Assis desabafou e disse estar com a “alma renovada” por poder voltar a apoiar e encaminhar projetos juntos com a administração de Barracão.

“Com certeza, o governo federal da presidenta Dilma quer dar contribuições para esse pedaço do Paraná, culturalmente muito importante, mas pouco divulgada. Temos certeza que as políticas do governo federal precisam ser amplamente difundidas nessa região. E para isso precisamos selar essa parceria das organizações com a administração municipal. Já fizemos muita coisa sem a prefeitura, mas com a prefeitura podemos fazer muito mais”, afirmou o deputado.

Assis lembrou que a instalação de um campus do Instituto Federal na região da fronteira é uma solicitação que ele acompanha desde 2007. O deputado deixou claro que a presença do instituto muda a realidade da fronteira e impulsiona o desenvolvimento da região. “Estamos retomando o debate, olhando o instituto de uma maneira geral, um instituto de fronteira, e não de uma maneira isolada, através do campus de Capanema ou de Barracão”, ponderou.

BR-163

A batalha do deputado Assis do Couto pela melhoria da BR-163, entre Barracão e Cascavel, acontece desde 2010, quando a rodovia foi federalizada. “Aquele foi o primeiro passo. Realizamos um tapa-buraco. Na sequência, em 2011, através de uma emenda consegui incluir a 163 no PPA uma solicitação para duplicar a rodovia de Santa Tereza até Marmelândia e uma mordernização da rodovia de Marmelândia até a divisa com Santa Catarina”, lembrou o deputado durante a reunião.

Assis pontuou que a obra na 163, no trecho entre Santa Tereza e Barracão, está no PAC do governo federal desde 2012. “Mas as coisas não andam”, resumiu o deputado. E acrescentou: “A licitação não acontece. Então, precisamos juntar forças para que o governo priorize esse trecho. Por que alguns pedaços em Santa Catarina e entre Toledo e Marechal estão sendo duplicados e o nosso trecho não recebe atenção”, questionou.

Para Assis, é necessário criar uma mesa de negociação entre os prefeitos de Barracão, Santo Antônio do Sudoeste, Pranchita, Pérola d´Oeste, Planalto, Capanema, Capitão Leônidas Marques, Santa Lúcia, e Lindoeste com o DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes).

“Na política pública, no governo, quem mais incomoda, mais leva. Somos da base do governo, mas se a gente não der uns gritos, não ouvem a gente. Não podemos deixar que cada município crie sua própria negociação. Para convencer o DNIT é preciso ter força. E para ter força, precisamos estar juntos”, concluiu.