Quando a luz vermelha do semáforo acende, eles entram em cena e em alguns segundos mostram seus talentos. Ali na frente dos carros Eduardo Bonato, 23 anos, faz da rua seu palco e dos motoristas sua plateia.

Criatividade e empenho, para eles, são as chaves de uma vida feliz, mesmo que sofrida. Muitos abriram mão da família, dos amigos, do comodismo, e escolheram viver de uma arte ainda pouco reconhecida pela sociedade.

Eduardo contou ao RBJ que nasceu em Palmas, no sul do Paraná e permaneceu até concluir os estudos. Há alguns anos foi para Santa Catarina e o primeiro contato com a arte foi através de amigos.

Iniciou confeccionado macramê e, posteriormente, desenvolveu suas habilidades com o malabares. Atualmente o artista de rua viaja de cidade em cidade conquistando públicos desconhecidos.