Uma série de trabalhos artísticos produzidos pelas comunidades quilombolas Adelaide Maria Trindade Batista, Castorina Maria da Conceição e Tobias Ferreira, de Palmas, sul do Paraná, estão percorrendo o Estado em exposições culturais. Após permanecerem expostas por mais de 2 meses na Sala do Artista Popular, em Curitiba, os trabalhos foram levados para Irati, sul do Estado, de onde deverão seguir para outros municípios da região.

Os trabalhos produzidos evidenciam o artesanato popular quilombola, utilizando materiais como sementes de árvores nativas, peças de reciclagem e tecidos. Conforme a pedagoga do Colégio Estadual Quilombola Maria Joana Ferreira, Maria Isabel Cabral da Silva, a oportunidade para expor os trabalhos na capital do Estado, surgiu após a visita de um fotógrafo da Secretaria de Cultura do Paraná, que intermediou o contato entre as comunidades quilombolas e o Departamento de Cultura de Curitiba. Além disso, os trabalhos do alunos quilombolas também são expostos, periodicamente, no colégio agrícola, em Clevelândia.

Segundo ela, cerca de 50 obras foram confeccionadas, entre pinturas, broias, esculturas, que retratam a cultura afro-brasileira. Enfatizou que os trabalhos são frutos da integração entre escola e comunidade, visando o resgate dos costumes quilombolas. Na oportunidade, a pedagoga incentivou à população palmense para que conheça os trabalhos desenvolvidos nas comunidades quilombolas, visto que grande parte das visitas recebidas pelo Colégio Quilombola, são de escolas e universidades de outras cidades da região.