Agricultores, membros da administração municipal, representantes do Banco do Brasil e do Movimento Palmas Desenvolvida estiveram reunidos na quinta-feira (04), no Sindicato Rural de Palmas, Sul do Paraná, para discussão do Projeto de Formação de Jovens Agricultores para Produção de Hortaliças. O projeto conta com o apoio do Sindicato/ Emater/ Adeop/ Incra/ Procamp/ Sebrae/ Prefeitura e Departamento de Agricultura.

Conforme um dos idealizadores, Dimorvan Santos, membro da Associação do Produtores Orgânicos de Palmas (APROPAL), o projeto prevê a aquisição de um caminhão isotérmico para o transporte da produção palmense e a formação dos participantes para o cultivo de alimentos orgânicos, com mercado garantido. Destacou que boa parte da produção desses alimentos em Palmas é vendido em São Paulo. “Além disso, é um produto com valor agregado, gerando um retorno muito bom para o agricultor”, comentou.

A intenção é iniciar o trabalho com 20 jovens e mais 10 novos agricultores, com projeção para mais de 60 associados até o final de 2017. Enfatizou que o projeto é aberto à todos os agricultores interessados. A iniciativa conta com financiamento da Fundação Banco do Brasil e BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento), que já liberou os recursos, a fundo perdido, para a compra do caminhão, o que deve ocorrer ainda neste mês.

Para o diretor do Departamento de Agricultura, Edson Cassaniga, essa é mais uma oportunidade para os pequenos agricultores, no sentido de se unirem para abrir novos caminhos e novos mercados. Destacou que os agricultores já fornecem produtos para programas como o PAA e o PNAE, que complementam de forma significativa a renda das famílias do campo. “É um investimento barato, onde o produtor aproveitará todos os recursos naturais da sua propriedade, além da formação continuada, com orientação técnica e apoio do poder público.”, afirmou.