Familiares tiveram que aguardar aproximadamente seis meses para poder sepultar uma mulher e suas duas filhas que morreram carbonizadas na Rua Santo Expedido no Bairro São Sebastião do Rocio em Palmas, sul do Paraná. Os corpos de Roseli de Fátima Dias, 29, e das duas filhas Jessica Carneiro Dias, 08, e Stefany Elizio Dias, 05, só foram liberados pelo IML na última semana. O crime ocorreu na madrugada de 18 de abril e o principal suspeito de ter provocado o incêndio na casa onde estava as vítimas é Cleverson Vaiz, 27, amásio de Roseli que continua foragido.

Ao repórter RBJ/Club AM, Alencar Pereira, o irmão da mulher e tio das crianças, Jorge Nascimento Silva,  informou que na última semana, por conta de problemas no sistema de refrigeração, os corpos foram liberados para sepultamento. Relatou ainda que estavam em Pato Branco aguardando resultado de exames feitos a partir de materiais coletados e encaminhados para o laboratório central em Curitiba, bem como a realização de exame de DNA.

cleverson
  • Compartilhe no Facebook

Acusado, Cleverson Vaiz, continua foragido

O objetivo, conforme o familiar, era saber se o acusado ateou fogo na casa com as pessoas vivas, ou matou-as antes de incendiar a residência. Salientou que isso não foi possível identificar uma vez que além da dificuldade de permanência no IML, o acusado continua foragido. A Justiça expediu mandado de prisão contra o homem e conforme relatou o familiar, o acusado teria sido visto em companhia de outra mulher e inclusive teria pintado os cabelos para dificultar sua identificação.

Contou que não foi possível nem mesmo realizar um velório pelo estado dos corpos. Disse que que agora a família está um pouco mais tranquila com o sepultamento dos corpos no cemitério Jardim da Paz e acreditando que a justiça será feita com a prisão do acusado.