O corpo de Ana Carolina Prestas da Silva foi liberado para sepultamento nesta terça-feira(07), mais de 90 dias após a localização dos restos mortais às margens da estrada para Coronel Domingos Soares, nas proximidades das Vilas  Rurais de Palmas, sul do Paraná.

20642137_1816159538695213_686749487_o
  • Compartilhe no Facebook

O corpo estava parcialmente enterrado

O drama da família iniciou ainda em 15 de julho, data do desaparecimento da mulher de 23 anos, que estava grávida de quatro meses.Ela saiu de casa para encontrar o suspeito do crime: um homem casado de quem ela estava grávida.

O corpo de Carol foi encontrado no dia 04 de agosto pela equipe da Polícia Civil de Palmas. Conforme o Delegado Victor Hugo Guaita Grotti, a vítima foi morta em uma emboscada, provavelmente, no mesmo dia em que desapareceu. O amante e a esposa dele, suspeitos do crime, foram presos no dia seguinte. Conforme a polícia, a vítima foi morta por estrangulamento.

Após 22 dias do desaparecimento, o corpo estava em estado avançado de decomposição, condição que dificultou a realização dos exames de confirmação de identificação, que pode ser feita no capital do Estado através de DNA.Desde então, encontrava-se no IML de Pato Branco.O corpo será velado e sepultado em Palmas nesta quarta-feira.