Nem PDT, tão pouco o PMDB. O Deputado Federal Assis do Couto está ingressando no PMB ( Partido da Mulher Brasileira). O parlamentar anunciou ontem (02) sua desfiliação do PT (Partido dos Trabalhadores) depois de 28 anos. Por meio de uma nota pública, Assis do Couto justifica sua saída da sigla.  O RBJ recebeu o comunicado da assessoria do deputado e disponibiliza na íntegra.

NOTA PÚBLICA

“Agricultor familiar vinculado ao Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, me filiei ao Partido dos Trabalhadores em 1987. A participação sindical e a ligação com os movimentos sociais da agricultura familiar conduziram-me a ingressar no partido que surgira como esperança à classe trabalhadora.

Havia absoluta identidade entre a minha história, o trabalho que desenvolvia, o que buscava e reivindicava, com o que defendia o Partido dos Trabalhadores.

Foi nesse cenário que por um longo período militei no PT. O Partido dos Trabalhadores é protagonista do louvável processo de superação da pobreza realizado no Brasil, alcançando a vitória de retirar o país do mapa mundial da fome (FAO/ONU).
Hoje, contudo, anuncio a minha saída da agremiação.

Adotei essa medida por entender que a mencionada identidade não mais se ajusta à postura atual do PT. E mais, venho suportando há algum tempo movimentos internos e desrespeitosos destinados a enfraquecer meu mandato junto à base eleitoral que represento.

Em junho deste ano já havia subscrito, em conjunto com outros integrantes do partido, documento que apontava a necessidade de o PT promover ações destinadas a retomar o protagonismo que produziu inúmeras conquistas em favor do povo brasileiro.
Faço issosem abandonar as convicções e propostas que pautam meu mandato. A defesa da agricultura familiar, do cooperativismo e dos pequenos municípios permanecem como prioridades de minha atuação.

Baseado em decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal na Ação Direita de Inconstitucionalidade n. 5398/DF, que concedeu o prazo de “30 (trinta) dias para detentores de mandatos eletivos filiarem-se aos novos partidos registrados no TSE imediatamente antes da entrada em vigor da Lei nº 13.165/2015”, estou agora filiado ao Partido da Mulher Brasileira”.

Brasília/DF, 2 de dezembro de 2015.

Assis do Couto