Discutida há muito tempo, a ampliação do colégio estadual Padre Ponciano, em Palmas, Sul do Paraná, deu um passo importante na última semana, com a reunião entre o diretor da instituição, professor Wagner Santos, e pelo diretor adjunto da Copel, Paulo Krauss. A discussão, intermediada pelo deputado estadual Hussein Bakri (PSC), girou em torno do terreno, pertencente à Companhia Paranaense de Energia, localizado ao lado do colégio, espaço que poderia ser utilizado para a ampliação do mesmo, visto que há mais de 10 anos o colégio ocupa salas do pavilhão comunitário da paróquia Nossa Senhora Aparecida.

De acordo com professor Wagner, as perpsectivas são muito boas para o repasse da área para a Secretaria de Estado da Educação. As primeiras conversas junto ao governo, relacionavam-se a possibilidade de o município adquirir o terreno, que já pertencia à municipalidade e foi doado à Copel para a instalação de uma subestação – hoje desativada – e repassá-lo à Secretaria. A rua que passa entre o colégio e o referido terreno já foi desafetada, restando regularizar a situação de titularidade, passando-a para o Estado.

Informou o diretor do colégio, que à princípio, na análise da Copel, é possível que seja realizada apenas a transferência de titularidade da Companhia para a Secretaria de Educação. Salientou que não foram estipulados prazos para a resolução do impasse, mas disse que manterá contato constante com a capital do Estado para acompanhar a situação do processo.

Atualmente, o colégio Padre Ponciano atende cerca de mil alunos, com uma fila de espera de mais de 150 vagas. A estrutura atual tem capacidade para atender em torno de 700 estudantes, uma deficiência de 300 vagas, que têm que ser atendidas com as salas alugadas. Mensalmente, a Secretaria de Educação paga R$ 2,8 mil para a paróquia Nossa Senhora Aparecida pela cedência do espaço para as aulas – um gasto de mais de R$ 30 mil ao ano.

Em dezembro de 2015, a Secretaria de Educação do Paraná iniciou uma série de levantamentos sobre as estruturas das instituições estaduais de ensno. Para o colégio Padre Ponciano, diante do tamanho do projeto, a Secretaria de Educação previa dividir o trabalho em duas etapas: a primeira, realizando adequações na estrutura existente, como a cobertura da quadra esportiva e melhorias na área da cozinha, já preparando a estrutura para a segunda etapa, que é a ampliação do colégio, utilizando a rua desafetada e o terreno vizinho.