Os alunos que participam do projeto formando cidadão junto ao 21º Batalhão de Polícia de Militar em Francisco Beltrão tiveram uma aula diferente nessa segunda-feira (22). Ao invés das aulas teóricas ou atividades de disciplina como de costume, os alunos tiveram a oportunidade de conhecer de perto como é desenvolvido do trabalho dos policiais da Rotam – Rondas Ostensivas Tático Móvel, da Polícia Militar.

Integrantes do grupo doaram toda a tarde para mostrar o equipamento utilizado no dia a dia da equipe, como armas, bombas de efeito moral, capacetes, escudos, entre outros. Para cada item apresentando aos alunos, os policiais explicaram como é o manuseio correto e em qual situação cada um é utilizado.

Durante a atividade os alunos do projeto tiveram a oportunidade até mesmo de dar uma volta nas viaturas do grupo especial da Polícia Militar de Francisco Beltrão. O aluno Liriel dos Santos ficou bastante satisfeito e já tomou uma decisão, quer ser policial militar quando crescer.

Outro aluno que gostou da aula dessa segunda-feira foi Gean Carlos Molon Correa que, a exemplo de Liriel, também pensa em ser policial militar. “Foi muito bacana andar na viatura, deu pra saber como eles trabalham e como usam bem certinho as armas. Também apreendi como eles fazem as abordagens, tipo chega a informação e um carro suspeito, daí eles anotam a placa numa prancheta e começam a procurar até localizar pra fazer a abordagem, é muito emocionante”, revelou.

Ainda fazendo parte das atividades da tarde, os alunos conheceram como é o trabalho com os cães do Canil mantido pela Rotam. Na ocasião, o soldado Machado apresentou aos alunos a cadela Gaya, que acompanha a equipe em operações onde a Polícia Militar está à procura de drogas. E quando o assunto é procurar maconha ou qualquer outro tipo de substância entorpecente, Gaya mostrou que realmente entende, pois em poucos minutos localizou uma bucha de maconha escondida dentro de um veículo, ou até mesmo enterrada.

De acordo com a coordenadora do projeto, professora Vera Lúcia Witt, a ideia de mostrar aos alunos surgiu a partir de uma conversa com o capitão Rogério Pitz, comandante da 1ª Companhia do 21º Batalhão, e teve o apoio do setor de comunicação social, através da soldado Francine Herpich. A professora garante que essa foi a primeira de muitas atividades envolvendo alunos e policiais. Muito mais do que mostrar como é o trabalho diário da polícia, esse contato serve para preparar o caráter dos adolescentes que muitas vezes recebem informações distorcidas sobre a função da Polícia Militar, declarou a coordenadora.

Finalizando, o soldado Ari de Mello, um dos integrantes mais antigos da Rotam, lembrou aos alunos do Formando Cidadão que a Polícia Militar está na rua para ajudar a população. “Nossa função em primeiro lugar é ser uma mão amiga de vocês – da população – jamais vamos para rua com intenção de fazer mal as pessoas, isso acontece somente em casos onde o cidadão não está agindo conforme determina a lei e a ordem, por isso espero que vocês sejam sempre corretos para estar, se possível, sentados nos assentos das viaturas e não na parte traseira”, frisou.

Fotos: Evandro Artuzi – Portal RBJ