Por Larissa Mazaloti

 

Debater a arte pode parecer coisa de adulto ou intelectual, mas não é. Pelo menos, não na escola Higino Pires, onde 120 crianças ficam na escola o dia todo. O ensino em Tempo Integral no bairro Sadia vai de vento em polpa em Francisco Beltrão.

 

Com um jeito diferente de ensinar, professores de aulas do contra turno conseguem resultados que surpreendem. O Café Filosófico e a Mostra de Artes da última sexta-feira (19) movimentou alunos de 1ª à 4ª série e professores da escola e também visitantes. As crianças puderam dizer o que pensam sobre temas que são tratados no dia a dia, como por exemplo, a importância de significados em imagens.

Pode parecer estranho que tão novos, alunos falem sobre a arte. Mas o professor Cleberson Diego Gonçalves (Professor Cléber) ensina a disciplina com um toque de ousadia e tem o apoio total da direção da escola.

 

Aluno do curso de Artes Visuais da Vizivali em Dois Vizinhos, Cléber trata com as crianças os conceitos da arte e dos artistas, dispensando a condição de apenas trabalhar com recorte e colagem ou desenho livre.

 

A diretora, Valdenice Silva avalia de forma positiva o que acontece na escola. De acordo com ela, cada criança tem uma história e podem expressá-la a partir do momento que buscam entender a arte e produzir as próprias obras.

 

Veja na galeria de fotos, as imagens da Mostra de Arte dos alunos

 

Assista o vídeo: Crianças cantam música dos Mutantes com a professora Sandrieli dos Santos

 

Ouça a matéria especial