No dia 30 de novembro, às 18h, na Catedral do Senhor Bom Jesus da Coluna, em Palmas, aconteceu a celebração de ordenação diaconal do jovem Elizandro Spillere (Diocese de Palmas-Francisco Beltrão). O bispo ordenante foi dom José Antonio Peruzzo, concelebrada por dezenas de padres.
Dom José, na homilia, falando aos pais do diácono, Everaldo e Leonilda Terezinha Spillere, destacou a profundidade espiritual da família: “Quando os encontrei, em uma visita pastoral, em Boa Esperança, percebi que o ambiente era simples, mas era fácil perceber, ao entrar na porta, que era rico de espiritualidade. Não existe um ambiente vocacional sadio se não houver uma justa compreensão da santidade da vida matrimonial e familiar. Pais, obrigado pelo testemunho e pelo dom que oferecem à Igreja. Pai e mãe, quando crianças, devem ter se perguntado muitas vezes, qual seria o futuro dele, mas Deus não deixou sem respostas. O Senhor responde hoje”.
Ao diácono Elizandro, Dom José disse: “É uma feliz consciência, Elizandro, que sua ordenação diaconal tenha coincidido com o início do tempo do advento. Quem não espera o Senhor, não o procura. Você está assumindo compromissos definitivos com o Senhor, em favor de seu povo, porque na condição de servo quer, você, mostrar a todos que as melhores experiências de serviço e de alegria, são promessas da eternidade. O momento é importante para sua vida, mas é muito importante para todos aqueles que, na condição de diácono (servo), você vai se aproximar para ser recordação viva do Deus próximo”.
Para Elizandro, este é um momento importante de conclusão de 12 anos de preparação visando o sacerdócio: “Entrei no seminário em 2003, em Palmas. É um momento digno que nos faz refletir toda a caminhada, agora na ordenação diaconal, como primeiro passo para entrar no primeiro grau da Ordem, mas acima de tudo, é uma entrega total a Deus e ao serviço à Igreja”.

O Diácono tem como missão anunciar a Palavra de Deus, administrar solenemente o Batismo, distribuir a Eucaristia, assistir e abençoar o Matrimônio em nome da Igreja, instruir e exortar o povo na vivência dos valores evangélicos, presidir o culto e as orações dos fiéis, administrar sacramentais e oficiar celebrações fúnebres e exéquias. Ele é sinal de Cristo que não veio para ser servido, mas para servir.