O “whatsapp” é um aplicativo de mensagens multiplataforma. Isso significa que você pode trocar mensagens com pessoas que não necessariamente possuam o mesmo modelo e marca de aparelho que você possui. Com ele você é capaz de enviar e receber mensagens pelo celular, sem precisar pagar por SMS, além de montar grupos onde várias pessoas trocam mensagem ao mesmo tempo.

Em Palmas, sul do Paraná, o aplicativo está sendo usando por grupos de adolescente para marcar encontros, ingerirem bebida alcoólica, praticarem sexo, e fazerem uso de entorpecentes.

Na noite desta quinta-feira, 21, por volta das 23h, um grupo de jovens foi abordado pela Polícia, na pista de Skate localizada no bairro Santuário e com um deles foi encontrado um cigarro de maconha, mais devido ao forte odor e olhos avermelhados dos jovens, todos segundo informações já teriam feito uso da droga. Dos sete abordados cinco eram menores. O conselho tutelar foi acionado para acompanhar a situação. Todos foram encaminhados à delegacia de Polícia para procedimentos.

Nos celulares dos envolvidos a Polícia encontrou várias mensagens de grupos no whatsapp convidando os participantes para fumarem maconha, marcando encontros em vários locais na cidade. O fato tem chamado à atenção das autoridades, visto que não é a primeira situação em que jovem são flagrados fumando maconha, após terem marcado encontros através de mensagens.

Em entrevista ao RBJ a Aspirante Serpe subcomandante da 2° Cia de Palmas, relatou que a Polícia Militar vai intensificar as abordagens em grupos de jovem em locais suspeitos e pediu a colaboração da comunidade denunciando fatos dessa natureza.

Segundo a oficial na maioria dos casos são adolescentes entre 14 e 17 anos e sugeriu aos pais mais controle sobre o aparelho celular dos filhos para inibir fatos desta natureza. Frisou que há situações em que os pais só descobrem o envolvimento dos adolescentes quando são solicitados a acompanharem os menores até a delegacia.