Por Evandro Artuzi

Quatro pessoas, acusadas por formação de quadrilha e peculato eletrônico, foram presas em São João nesta terça-feira (04/09), pela Polícia Militar, em cumprimento a mandados de prisão expedidos pelo Juiz de Direito da Comarca de São João, Leandro Albuquerque Muchiuti.

Os presos, Adelar José Martini; Roselia Aparecida Alves; Genilso Visnieski e Ana Angelina Viziolli, foram alvo de investigações realizadas pelo Ministério Público do Paraná, por meio da promotoria da Comarca de Chopinzinho. Os quatro são acusados de fraudar documentos na prefeitura de São João para fazer financiamentos em nome de laranjas junto a Caixa Econômica Federal.

O golpe foi denunciado ao Ministério Público pelo prefeito Clovis Matheus Cucolotto (PR). O chefe do executivo descobriu a fraude depois que a parcela de um financiamento feito deixou de ser paga.

A investigação foi realizada entre os dias 20 e 24 de maio, inclusive uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) foi criada na Câmara de Vereadores no dia 28 de maio com intuito de apurar as denúncias feitas ao Ministério Público em Chopinzinho e também ao Ministério Público Federal, em Pato Branco.

Os quatro presos acusados foram levados a Delegacia de Polícia de Chopinzinho e aguardam decisão da justiça. O advogado Delomar Godói acompanha o caso. Segundo ele, seus clientes já estavam cientes das responsabilidades. O advogado pretende buscar o habeas corpus para que os quatro possam responder em liberdade.