Fabiano Cardoso, 44 anos, foi morto com um tiro no abdômen. Foto: reprodução Diário de Canoas
  • Compartilhe no Facebook

Fabiano Cardoso, 44 anos, foi morto com um tiro no abdômen. Foto: reprodução Diário de Canoas

A Polícia Civil de Canoas (RS), com apoio da Polícia Civil Paranaense, prendeu nesta quarta-feira (03) no sudoeste do Paraná Rafael Campos de Oliveira, 21 anos. O jovem foi encontrado em uma oficina mecânica de Francisco Beltrão, onde estava trabalhando há pouco mais de dois meses. Rafael é acusado de latrocínio (roubo seguido de morte). O crime ocorreu em canoas (RS) no dia 1º de maio de 2014, por volta das 19 horas.

Na ocasião, o jovem matou com um tiro no abdômen, o jornalista Fabiano Cardoso, 44 anos, que era assessor de imprensa da prefeitura de Porto Alegre (RS). O tiro foi disparado durante a tentativa de roubo do carro da vítima, um Ford Focus. Como o jornalista tentou fugir, Rafael atirou. Ele estava acompanhado de outra pessoa que foi presa no final da tarde de ontem em Canoas.

Conforme o Inspetor Júlio Cezar Pereira, não houve testemunhas, por isso a polícia demorou para elucidar o crime. E isso só foi possível a partir do recolhimento das impressões digitais deixadas no veículo. O material foi coletado pelo IGP (Instituto Geral de Perícias) que constatou serem de Rafael Campos de Oliveira, que fugiu para o sudoeste do Paraná onde tem parentes.

Mesmo tendo informações que ele estava na região, os policiais gaúchos pediram apoio das Delegacias de Pato Branco, Francisco Beltrão e Dois Vizinhos para realizar as diligências. Eles estavam no sudoeste desde segunda-feira (01), mas somente nesta quarta-feira (03) é que conseguiram localizar o acusado.

Rafael Campos de Oliveira foi qualificado na 19ª SDP e transferido à Canoas (RS) onde será apresentado à justiça local nesta quinta-feira (04). Conforme a polícia, ele já tem antecedentes criminais por furto e roubo de veículos e ainda está sendo investigado pela prática de outro latrocínio naquela cidade.