Adriano Jocemar Pires, 39 anos, foi condenado pelo Tribunal do Júri de Francisco Beltrão nesta quinta-feira (22) há 19 anos e cinco meses de reclusão, mais dez dias de multa, pelos crimes de estupro e tentativa de homicídio. Os crimes foram praticados no dia 28 de novembro de 2015 nas proximidades do Aeroporto Municipal, após ter oferecido carona para a vítima, uma mulher de 36 anos, na saída de um bailão no Bairro Alvorada.

Segundo investigação da Polícia Civil, através da Delegacia da Mulher, Adriano teria estuprado e posteriormente agredido a vítima a pedradas, provocando ferimentos graves que a deixaram hospitalizada por vários dias. Conforme laudo de lesão corporal, incluído no inquérito policial, a mulher teve afundamento do crânio, fraturas na mandíbula e amputação de um dedo da mão direita. Adriano Jocemar Pires foi preso e aguardava julgamento na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, onde deverá permanecer para cumprir a pena.

A sessão de julgamento foi presidida pela Juíza Janaína Monique Zanellato Albino, com acusação da Promotora de Justiça Silvia Skaetta Nunes. A defesa do réu esteve sob responsabilidade do advogado Gilberto Carlos Richthcik. O júri, que começou às 09 horas da manhã foi encerrado por volta das 19h30 e ocorreu sem nenhum imprevisto.