Irani Correa da Silva, 37 anos, um dos envolvidos na briga e troca de tiros registrada domingo (28) na linha São Paulo, interior de Bom Jesus do Sul, onde foi morto o idoso Almeri Soares de Souza, se apresentou à polícia nesta terça-feira (01). Irani chegou na delegacia de Barracão acompanhado de seu advogado, Gaspar Fidelis de Almeida Jr, e não quis conversar com a imprensa.

Apenas o advogado concedeu entrevista e disse que seu cliente agiu em legitima defesa de terceiro, com intuito de defender o irmão Ivan Carlos Correa da Silva, que havia sido agredido e ferido a golpes de facão e disparos de arma de fogo, pelo por Almeri e uma quarta pessoa que continua foragida. Gaspar considera Irani inocente, por entender que a reação dele foi com o propósito apenas de defender o irmão, mas houve uma morte e tudo precisa ser esclarecido.

A arma usada para matar o idoso, um revólver calibre 38, foi entregue à polícia pelo advogado. Assim que prestou depoimento, Irani foi liberado. O caso está sendo investigado pelo delegado Max Dias Lemos, de Barracão. Segundo ele, além de Irani, outras testemunhas devem ser ouvidas e o inquérito policial concluído nos próximos dias.