O péssimo, frequente e longos períodos de interrupções do serviço de telefonia móvel e de transmissão de dados oferecido à população de Palmas, sul de Palmas, vem de longa data sendo reclamados sem que haja uma resposta de solução pelas concessionárias. Diante da situação foi iniciada na noite de ontem(02) uma mobilização social visando reverter o quadro avaliado como insustentável e gerador de grandes prejuízos econômicos e desconforto à população.

A proposta de se realizar um abaixo assinado com vistas a uma Ação Civil Pública foi apresentada pelo vereador Marcos Gomes (PCdoB) e aprovada pela Câmara de Vereadores durante a sessão da noite de ontem (02) durante sessão legislativa.  A ação une Poder Legislativo, Associação Comercial e Empresarial e Movimento Palmas Desenvolvida em torno da questão.

Em tentativas de solução anteriores,  as demandas da sociedade de Palmas não foram levadas em conta, sempre com respostas vazias por parte das concessionárias, até mesmo ao Ministério Público da Comarca. Além das constantes interrupções dos sinais de telefonia móvel e transmissão de dados, há grande queixa em relação qualidade dos serviços, quando em funcionamento.

Conforme levantamento apresentado durante a sessão da noite de segunda-feira (02) somente no mês de janeiro deste ano o município enfrentou três interrupções de serviços permanecendo inativo por várias horas do dia.  Em resposta apresentada ao Ministério Público da Comarca, as operadoras informaram que trata-se de oscilações de sinal, explicação que foi contestada pelo vereador proponente. “Ficar várias e várias horas sem sinal não pode ser considerado simplesmente uma oscilação. Entendendo que oscilação é uma suspensão do serviço em poucos minutos e não durante um dia todo”, avaliou Gomes.

O requerimento para o abaixo assinado contra as operadoras, destaca que o consumidor vem pagando pelo serviço como se ele estivesse sendo adequadamente prestado, o que caracteriza patente violação às normas de defesa do consumidor.